22 outubro, 2010

Esperando: O nascimento

Tenho escrito meses a fio sobre minha experiência de esperar minha filha. Sou homem, não geramos, não parimos, não amamentamos. Contudo, ser pai implica uma mescla contundente de emoções. Não creio que meus relatos alcançaram um centésimo do que vivi nestes meses, mas foi bom escrevê-los, compartilhar e receber os feedbacks. Cheguei ao nono mês, contei sobre o trabalho de parto. Deixei o nascimento propriamente dito para depois.

Esperei, maturei e desisti de escrever sobre este momento, indescritível. Tudo que escreva sobre o nascimento da Manuela será injusto com a realidade, quase surreal, daquela vivência no cerne do natural.
Convém dizer que recomendo veementemente o Parto Natural, com participação ativa da mulher e irrestrita do pai.

No mais, fico com os olhos mágicos que me calam…












P.S.: Quem não leu, veja o Breve Relato de Julieta.

2 comentários:

Andreza disse...

OH MEU DEUS!!!!É LINDO....
ANDREZA

Flávia Tavares disse...

...e você segue experimentando a sabedoria...